"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


25 de abril de 2015



Sobre dias, noites, madrugadas, atritos e simples confusões.

Amasso minha alma, tropeço, atropelo os passos...
Dou meras voltas, volto a mim mesma...
Perco o sentido, vou sem juízo...
Levemente cortante, simples, torta, menina mimada, tola, 17 anos.

Perdida na parada do ônibus, não acompanho o leva e trás...
Vou, vôo, circunflexa, despontuada.

Saudades do que não foi, do que é, do amor que não vem, do que veio; esse, que bate a porta...
Invade, toma conta, rompe prelúdios, ignora protocolos, deixa-os pra lá.

Vontades, verdades, perdão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário