"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


28 de novembro de 2011

M, fiz pra você!



Na limiar dos sentidos eu não viso juízo..
Sou cheia das coisas e cheia delas -repitam com a mamãe!
Isso.


Em uma manhã de novembro eu sambo-balancei, pra lá e pra cá
é,
fui lá...


As coisas não são coisas porque tem que ser, assim como os sentimentos não se sedimentam porque tem que se sedimentar...
A vida é como o mar...
Se ela toma ela não devolve, né?!



Escolha sentir mais, ouvir mais conselho de "gente velha", ver filmes antigos, e correr aos domingos!
A vida é curta, e jangadas se desfazem facilmente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário