"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


18 de abril de 2011

Caso de (d)anos...



Não me fales de casos de amor, isso pra mim soa assim: meio que calado, suado, casos de danos...
É tão discreto assim que não dá pra perceber?
Tão negativista que só serve pra machucar?
Eu tenho meus modelos
Meus andar leve
E meu coração meia boca
Partido
Quebrado
Que a muito não se entrelaça
Meu coração meia boca sabe falar de amor então
Sabe brincar desse joguinho tosco
Sabe dançar calado, zoar desligado
Embalar acalmado
Sou?
Sou!
Sou.


Sou e vou!

Não me venha  então você coração boca cheia falar de qualquer coisa então
não preciso de suas estratégias em vão, muito menos dessas paixões
meu caso de danos passou! 

Virou caso de anos!

17 de abril de 2011

Sozinha




Ineficaz
Sozinha
Desamigada
Sem descanço no litoral
Sem abrigo no banco da praça
Perdida em quartos de móteis
Nada certa
Nada viável
É um vai e vem de gente,
e um tal de passa para e 
não repara!
E o mundo crescendo 
a gente envelhecendo e
o mundo esquecendo...

E um tal de não ligo
ligando?!
Como é que é?
Sácomomé?
Não, eu não sei
Sou de opnião propria
parem de tetar me enfiar coisas guela abaixo
E nesse caso prefiro me embriagar com tio Renato:
Etudo aquilo contra o que sempre lutam é exatamente tudo aquilo que eles são!

E tenho dito.




16 de abril de 2011

Nem eu mesma sei quanto sou...

O meu AMOR se põe aqui, maior que o mundo
mas o mundo insisti em me ludibriar...
MAS eu corro atrás tendo reatar...
Só que tanta mentira pequenina pra mim, não dá!
Eis que de mim só resta pedaços
Deixa...
O meu Amor não interessa né?
Não agora né?
É mas fácil fazer uma coisa que considero detestável...
SER SUBSTITUÍDA
Eis uma questão
Cada um é um: em sua exatidão e  unicidade
Então você que acha que está substituindo alguem: só está caindo da bicicletinha
E o meu amor? 
É maior que o mundo e está aqui e supera pequenas grandes estupidez dessa vida!

Estou crescendo mamãe!

Pout Pourri - Legião Urbana

Tem gente que está do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Tem gente enganando a gente
Veja a nossa vida como está
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança

Uma dor triste, um coraçao cicatrizado
e olha que tentei o meu caminho
mas tudo agora é coisa do passado
quero respeito e sempre ter alguém
que me entenda e fique sempre ao meu lado
mas nao, nao quero estar apaixonado
a paixão quer sangue e coraçoes arruinados
e saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago
Veio a foice e jogou-te longe
longe do meu lado
Eu também sei que dizem
que não existe amor errado
mas entenda, nao quero estar apaixonado.

Mas percebo agora
Que o teu sorriso
Vem diferente,
Quase parecendo te ferir.
Não queria te ver assim -
Quero a tua força como era antes.
Nada mais vai me ferir.
É que já me acostumei
Com a estrada errada que eu segui
E com a minha própria lei.
Tenho o que ficou
E tenho sorte até demais,
Como sei que tens também

Tenho anis
Tenho hortelã
Tenho um cesto de flores
Eu tenho um jardim e uma canção
Vivo feliz, tenho amor
Eu tenho um desejo e um coração
Tenho coragem e sei quem eu sou

Sei que ela terminou
O que eu não comecei
E o que ela descobriu
Eu aprendi também, eu sei
Ela falou: - Você tem medo.
Aí eu disse: - Quem tem medo é você.
Falamos o que não devia
Nunca ser dito por ninguém
Ela me disse: - Eu não sei mais o que eu
sinto por você.
Vamos dar um tempo, um dia a gente se vê.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.
Entenda - assim pude trazer você de volta prá mim,
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do início ao fim
E é só você que tem a cura para o meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

E quando os antidepressivos e os calmantes não fazem mais efeito
Clarisse sabe que a loucura está presente
E sente a essência estranha do que é a morte
Mas esse vazio ela conhece muito bem

11 de abril de 2011



"Ser forte não impõe necessariamente que você nunca vá estourar como um balão
Ser frágil não impõe suficientemente que você vá sobreviver hipoteticamente como um balão"

Balões estouram
sentimentos vislumbram!

8 de abril de 2011

O bom de viver é estar vivo, SIM!

Tô com sintoma de vida, quanto tempo não senti isso?
É tão lindo que uma estesia toma conta de mim e o dá vontade de viver, viver, crescer plantar e colher os sonhos e ser maior que eles, que todos eles!
Não quero mais que as pessoas sofram por mim, não quero sofrer por elas, quero amar meus amigos e só isso...
A grande verdade é que tenho uma família linda que me ama e não dou valor...!

Eles dizem: -Você é maior que tudo isso minha "pequena"...
Eu de tão confusa e tola, pulo pro lado errado, escolho sempre a pior jogada, mas tem uma coisa!
Daí que eu POSSO mudar tudo isso
E A-G-O-R-A!

"Todo jornal que eu leio
Me diz que a gente já era
Que já não é mais primavera
Oh, baby, oh baby
A gente ainda nem começou"
                    Cachorro-urubu

E a gente ainda nem começou!
Que esses sejam os melhores dias de nossas vidas, mais sorrisos, paz, braços aberto, o amor do lado e um toque de compreensão -sempre- pra que se faça completo o ciclo de nossas pequeninas vidas!

São só folhinhas de hortelã meus amores, só!




4 de abril de 2011

IV ROUND


É Clarice vc sabe...
E não consegue esboçar o que não é verdadeiro, um sorriso tem que ser sensato, o abraço tem que ter encanto doce.
A euforia tem que vir recheada de paixão...
E isso pra mim ,só funciona se for verdade, se for real...
Eu já cansei de brincar de casinha, de construir amores de mentirinha...
Agora meu mundinho é cheio de emboscada e gente vijiando por todo o lado!
O meu mundo é vazio e rodeado de gente "sacomé" né?
Bom o lance agora é brincar nas entrelinhas, correr subir escadinhas, descer brincar de amarelinha.
O que dá pra se fazer sozinha?
Quando a dor venera e os contatos da sua agenda são pura ilusão?
Eu não acredito que as pessoas guardem o numero de gente morta...
Interessante né, achei um na minha agenda, o número de um amor morto...
Aquele que foi levado pelo vento e enterrado pela crua essencia da maturidade!
Estava desenvolvendo, estavamos...
Seriamos um...

"Porque era ele era eu..."

E agora não somos, não fomos, porque?

Fa-ta-li-da-de:

Fatal
Idade

Que triste junção essa que os astros levara de mim...
Levaram ou eu deixei ir?

Explicações e justificativas... Mas nessa altura do campeonato?
Rs, acredito que não faça o minimo sentido...

Agora eu digo: Não tô legal... Mas só ouço um vá pra cama, dai eu penso? Rolar e rolar? Mas detesto a cama amassada

Mas voltando ao que de fato era falado: Não existe mais sol, não se constroi mais o luar, não se conta estrelas, não se pinta barcos...

Quanta negatividade não? rsrsrsrs

Só vim contestar à mim mesma pois tola e boba que fui acreditei...

Não, nada existe, tudo se fez estilhaço!
Laços jogados todos espatifados
E eu?
A bonequinha
rsrsrs, brinca de fazer linha, tece em sua pele sensivel riscos tolos doloridos e nada interpretáveis e mesmo assim é julgada...
O tempo todo, toda hora...

Ela tenta não chorar, fraqueza não demonstrar, mas não dá...

Sem tanto amor está...
Falta um sopro de vida,

Um pedaço de caos
uma fogueira e um rabisco no final!

3 de abril de 2011

Não há explicação, não há!


Eu acordei, e perdi o meu medo o meu medo da chuva... Chamem a menina de Amaralina pois se sabe que ainda se pode sonhar!
Trechos rachados do Tio Raul

Vamos acordar, ousar, e requebrar, porque?
Ah, explicações -as minhas são minhas as suas são tuas.

Eie construa uma casa de vidro...
Mas jamais more nela!
Prefira rochas mas não exorbite, nem precisa ser um castelo...
Construa laços fortes...
Mas saiba desfazelos...

Tenha amigos, seja carismatico -mas se lembre- confie em poucos tema o restante!
De todas as dicas a mais valiosa, precisa e definitiva.

O intuito é um o intento é outro!
A problematização funciona assim: você pega os ditos e considerados amigos e coloque na berlinda -é, "cê" tá lendo isso mesmo- um sempre será o tal: O implacavel! Mas você sempre dirá eu te amo a todos...

Um é seu mentor,
o outro a bolsa a tiracolo,
ah, não pode faltar o conselheiro, e os demais?

Aqueles que se arrastam, a multidão que curte seu gingado, nem fala tua lingua mas é adepto"zinho" do teu estilo ou daquele teu sapato super retrô!Acha um luxooo aquela camisetinha de tecido trash! Ou seja procuram o BAPHOOO e no momento vocé é isso...!

No meu tempo -como se eu tivessse 40 anos, rs- ser cool, descolado e desindexado era sinonimo de: ousado, inteligente, magrelo, armação de massa, fumante e leitor assiduo receptor de informação e contestador das mesmas!

Confesso: ainda prefiro essa geração, mas.... Como sempre, deturparam tudo os alternativos nào são mais os truezão 0/ Não conhecem Allan Poe, Oscar Wilde entre os demais, eles não entendem a essência dá música, música é música, seja samba, rock, trip hop, MPB, regaee -e pego pesado- até o vulgo sertanejo, não generalizando claro!

Música é mais que estilo ou qualquer coisa é o que você é naquele momento e interpreta é o que você sente, e tem a capacidade de ser exclusivamente único só seu, música deveria acresentar, tornar coisas coloridas, divertidas volltar ao cenario bucolico!

Eu não desprezo tudo que é novo, só não dá pra aceitar tudo guela abaixo!
Eu falo porque fui da geraçãozinha tosca de vaca brava, all star cano alto, pentagrama e vinho barato, graças engoli um pouco de cultura no Goiânia ouro e no chorinho!
Sim tenho um passado meio perdidinho, idiota e pouco proveitoso!

Daí, que aos 15 anos de idade meu primeiro contato "com as grades", como tive vontade de ir embora, me disseram cresca e apareça, cresci apareci e nada vi
Algo parecido escrito pelo Tio Renato

Pois é parece tudo tão graçinha, mas não é.

Eu vi coisas, convivi e convivo com elas, não dá pra mudar isso, não dá pra moçada chegar em mim e achar que é simples que eu posso ser outra...
Geral tá assustado comigo, mas essa sou eu em carater essencia e diguinidade e volto a dizer não é pra aceitar tudo que digo de pronto, gosto de ser:

Rebatida,
Contestada
Corrigida
E por fim exclusiva
aloka
alaka

ALAKÍSSIMA!

2 de abril de 2011

(I)Maturidade


Dia lindo, casa cheia, conversa boa!
Legal
Isso daqui é pra eu desabafar, não acredito que tem gente que se ofenda com minha escrita torta e muitas vezes ficticia...
Curioso essa informação não?

Pois...

Vou relatar um amizade e dois pontos: A amiga que acha de mais e o amigo que muda de personalidade e entende de menos!

Assim: "montidigente" que fica grilado porque eu num tô nem ai e falo o que devo, o que acho!
DOU A CARINHA DE BONEQUINHA lindaaa A TAPA!

Otô "montidigente" -que nunca perguntou nada- e acha que sabe de mais, e se julga no direito de dar lindos e maltrapilhos pitacos na minha vida!

Mais "montidigente" que acha que se encaixa ou não se encaixa nos meus dois pontos em questão.

O que aconteçe?

POR MAIS QUE EU FALE EM DOENÇA, não interessa, não quer dizer que estou me entregando a uma...

Quando eu digo algo a respeito de alguem e até de amigo intimo meu, não é que eu esteja sendo snobe, mas que eu tenha liberdade e corajem pra dizer o que é bom ou não - não quer dizer que é pra aceitar sem contestar- certamente eu digo porque já passei por algo parecido e não quero que alguem muito querido passe por algo parecido!

Não obrigo ninguem a aceitar nada, mas gosto quando sou rebatida!

Ah e o lance de revolução?

"Toquem o meu coração
Façam a revolução
Que está no ar
Nas ondas do rádio
No submundo Repousa o repúdio
E deve despertar..."

É meu leitores já fui dessas e percebi a rebeldia tá mais por dentro, por fora fica só a mão aberta a boca escaranda!

Amorzinhos Maturidade pra cá tres passos de imaturidade pra lá!

E ai, como faz? Alguem Ri?

Me empresta a faca de dois gumes...?!
Dê-me soluções explicitas, francas e verdadeiras!

Sou abusada?
Talvez...
Exigente?
Muito...
Sincera?
Até de mais...
Amiga?
IRMÃ

Espero que tenha respondindo muitas coisas!

I-MITROFE-

Fronteirando por ai percebi que metade das pessoas não sabe como é essa vida limitrofe, não que eu me sinta no dever de falar sobre, mas que eu me sinta danificada ainda mais, se você nunca leu nem um trechinho ou nunca ouviu falar do 8 ou 80 está na hora!

Mas não, não vou ajudar, porque eu certamente vou demolir tudo e fazer parecer coisa feia rs, ter câncer com certeza doi mais que isso, mas quem sente é seu corpo e não um âmago cansado...

Comparação perigosa não?


Pois, o que não se vê, o que se lê, o que se imagina, tudo isso conta, conta toda hora pra um dito -MALDITO- borderline!

Intere-se antes de magoar...
Nunca se sabe!