"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


21 de março de 2011

Razão melhor não há!


Um dia qualquer: avulsos e sem expectativas!
Confusa e desprevenida...
Nem sempre passarinho eu sou
Nem sempre criança eu vou
Ninguém pra atravessar comigo essa dor
Nada pra justificar essa dor...

Nenhum momento faz sentido...
Enquanto as meninas rodam de vestido
Se perdem no seu próprio encanto
Canto doce
Passos leves
Línguas vorazes
Palavras não precisas
Bolas, criança, diversão COAGULAÇÃO
Pressão!

E lá vai ela, vestido rodando com o vento, sapatilhas macias, dores amenas, figuras perdidas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário