"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


23 de janeiro de 2011

I Round


Não que eu tenha imaginado algo, mas que eu tenha/tinha creditado!
Esse vai e vem de cabelos, essa colheita interminada de frutos...
Eu e o meu lirismo...
Impulsividade, AGORA!

Bonequinha isso não existe, já ouviu falar em paciência?
É, talvez. Mas de que me adianta se não tenho ciência dos fatos?

Eu não funciono como você, seus olhos brilham tão azuis, alegres? Já não posso dizer...

A minha tendência em me dolorir e me frustrar é tão grande que eu já não suporto mais, estou cansada de não SUPORTAR...
E porque isso se faz tão necessário?
Quem vive de vento agora são meus sonhos -é, eu escondia alguns...

Rodopiando, quebrando, arranhando, burlando, não dizendo, esboçando, furtando, já chega!

Isso tem que parar agoraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa -grito interno

Eu não quero mais tentar ser outra, quero tomar as rédeas dessa!
Sim, essa é curiosamente desequilibrada, compulsiva, transtornada...
Daí que essa precisa de ajuda...
As demais tem apoio, tem suas ilusões e o calor fraterno -que atualmente inexiste...

O ideal não acontece, por mais que você corra atrás dele ele sempre vai correr de você e se esconder em um esgoto imundo... Você chega perto revira o lixo, mas ele escapa!


Os ideais são virgulados e pontilhados...
e o acaso brinca com você, brinca de inexistir
e você não cansa de insistir, não é mesmo?

Pois eu cansei, ponto.
Isso não siguinifica que desisti, ok?



21 de janeiro de 2011



E depois de um tempo a escrita torta que nunca se completa...
E o que tenho a dizer?
Carente, carente,carente!
Carente de mim mesma, de braços abertos, de alguns amigos fiéis...
Largada, largada, largada!
Deitada até tarde, toda esculhambada
ponto!
Não quero falar!