"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


18 de dezembro de 2011

Tenho anis, tenho hortelã...


Ela era linda radiante como um batom coral
Gostava de make flúor
De decotão
Música boa
E posso afirmar que de amor e alegria seu dias eram cheios
Tinha amigos MAGUINÍFICOS
Era encantadora como o raiar do sol
Apaixonante como um orquidário lilas
Inteligente, esperta...


Mas essa madrugada sabe-se lá porque virou estrelinha, e agora muitos de nós está com um nó na garganta, um aperto no peito e um coração disparado...

Coisas que um domingo a tarde não são capazes de digerir

Mas assim como essa menina-mulher gostaria seremos fortes e unidos, porque a paixão que ela deixou nos nossos corações é maior que essa dor, ela não iria gostar de ver a gente tão pra baixo...


E uma estrelinha sempre cintila!



Love In The Afternoon

É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser
Quando me lembro de você
Que acabou indo embora
Cedo demais...
Quando eu lhe dizia:
"Eu me apaixono todo dia
E é sempre a pessoa errada."
Você sorriu e disse:
"Eu gosto de você também."
Só que você foi embora
Cedo demais...
Eu continuo aqui
Com meu trabalho e meus amigos
E me lembro de você em dias assim
Dia de chuva, dia de sol
E o que sinto não sei dizer.
Vai com os anjos, vai em paz!
Era assim todo dia de tarde
A descoberta da amizade
Até a próxima vez...
É tão estranho
Os bons morrem antes
Me lembro de você
E de tanta gente que se foi
Cedo demais...
E cedo demais
Eu aprendi a ter tudo o que sempre quis
Só não aprendi a perder
E eu, que tive um começo feliz
Do resto não sei dizer.
Lembro das tardes que passamos juntos
Não é sempre, mas eu sei
Que você está bem agora
Só que este ano
O verão acabou
Cedo demais...

(Legião Urbana)


28 de novembro de 2011

M, fiz pra você!



Na limiar dos sentidos eu não viso juízo..
Sou cheia das coisas e cheia delas -repitam com a mamãe!
Isso.


Em uma manhã de novembro eu sambo-balancei, pra lá e pra cá
é,
fui lá...


As coisas não são coisas porque tem que ser, assim como os sentimentos não se sedimentam porque tem que se sedimentar...
A vida é como o mar...
Se ela toma ela não devolve, né?!



Escolha sentir mais, ouvir mais conselho de "gente velha", ver filmes antigos, e correr aos domingos!
A vida é curta, e jangadas se desfazem facilmente!

27 de novembro de 2011

Livrar-me-ar

Vou me livrar de você, por medidas terapêuticas.
Por estupidas desculpas terapêuticas

Vou me salvar de mim...
Por estupidas verdades terapêuticas...

22 de novembro de 2011

Futuro?!

  
Esse é um post pro futuro, um post besta e melosinho...

Minha casa não vai ter talheres de plástico
Meus amigos serão bem vindos
Minha sala terá decoração retrô
Meu quarto também, não podendo deixar de fora o requinte
Meu quarto terá um closet,  um espelho de corpo inteiro, e uma mega banheira
Minha sala de estar terá marcas dos amigos intímos
Minha sala de jantar, será uma mistura de sofisticação e rusticidade
Meu jardim, ah meu jardim... 
Terá lírios brancos, flores colombianas amarelas, um gramado perfeito, e um orquidario...

Minha casa tera escadas, mas não será necessariamente um sobrado, rs

Eu vou ter todos os perfumes delícinha do mundo, e sabonetes cremosos, hidratantes maravilha, batons vermelhos-corais-rosas/matte do mundo...
Blushs pessêgo-corais-rosados
Bem isso eu quero continuar a ter...

Quero ter a inteligência de Steve Jobs
A sabedoria de Buda
A coragem musical do Tio Renato (Renato Russo, rsrsrsrsrsrs)
Eu quero ser mocinha de verdade
Quero ser magra
Quero ser publicitaria
Ainda que não saiba em que campo atuar...

Eu quero coisas...
E quero dar a cara a tapa por elas, porque eu acho que é assim que as coisas funcionam, se formos tímidos, calados, quietos e tolos de mais, isso não vai fluir muito bem, precisamos ousar mais, querer mais, e nos impulsionar a isso, as coisas vem temperada a noz-moscada mas nem todos tem paladar para identificar...
O sabor das coisas são diversificados e entender canela e gengibre não é para qualquer um, ter o jardim que almejo continua não sendo para qualquer um...
Vamos olhar menos para traz, sentir mais aromas, nos deliciar com sabonetes maravilhosos e sentir a vibração que nos rodeia!

19 de novembro de 2011

Não sacode nem balança

Ela é de livros, de contos de fadas, é personagem de conto infantil...Ela é timidazinha mas sabe falar como ninguém quando alguém lhe encanta os olhos...
Ela é de toda uma doçura: Parece ter saído de um pacote de marshmallow...
Ela é iridescente por natureza...
Ela tem cheiro de mel...
Ela guarda bilhetinhos de papel como se fosse o tesouro mais precioso do mundo...
Ela sente o amor maior do mundo por alguém que ela nem conhece...
Ela ama o estranho...
Ela adora teatro, mas quase não frequenta...
Ela ama aromas diferente, amadeirados, fortes...
Ela guarda foto de amigos que não a consideram mais...
Ela não vende felicidade, mas tenta ao máximo o ser...
Ela nunca terminou de ler O mundo de Sofia, mas ama sabedoria...
Ela é de um bucolismo único...

Ela sorri com seus dentes amarelados, sorriso de menina boba, criança-menina, que tem medo dos sonhos do mundo da vida...
Ela corre com seu vestido florido, florido amarelo, porque ela é apaixonada porque flores colombianas amarelas...

Ela tem medo, ela é de verdade, ela é real, ela faz psicanalize, tem insônia, mas gosta de dar a cara tapa tentar o novo e ponto!

11 de novembro de 2011

Vou ser...

Vou ser monstro de alface
ter olhos de tomate
braços de cenoura

Fazer dieta da melancia...

Vou ser menina do chá
capim cidreira
hortelã
noz-moscada

Fazer dieta da abóbora...

Vou ser menina integral
arroz
cereal

Fazer dieta do alho...

Vou ser menina do limão
suco
cházinho
água

Fazer dieta do zíper...

Vou ser menina da água
água gelada
água fria
água morna

Fazer dieta dos cortes...
cortar açúcar
sal
refrigerante
frituras
e
blá blá blá blá blá

Vou ser menina magra não importa a condição!

10 de novembro de 2011

Vou me cortar

Eu quero ser francesa,
quero ser branquela,
quero pesar 45
ter corpo de modelete...

Eu quero ter cinturinha de pilão,
pés 39,
corpinho de violão...

Eu quero ser anemica,
franzina,
delicada,
ter  franjinha...

Eu quero ser bulimico-anorexica
eu quero manequim 38...

Eu quero comer sem culpa
eu quero que me olhem sim
mas não com aqueles olhos...

Eu quero poder continuar a ousar
mas sem medo de pesar a mão...

Eu quero parar de me matar
Eu quero parar de me isolar
Eu  quero parar de me esconder...

Mas eu só sei MORRER!

30 de outubro de 2011

Sempre mais do mesmo





Para balança sacode
Vem girando
Seus braços colados
Seus lábios calados

Vem voando
Vem cantando
Vem até mim

Vem pulando

Vem

assim devagar
Com antes
Como não é mais
Como era antes
como a dor deixa calar
como a febre deixa delirar

Vem nu em pelo

Tua pele alva

Tua alma serena

Vem

Como já não sei mais...

27 de outubro de 2011

Nada mais por mim

Eu cresci ali!

Eu tive festa e bolo de aniversário
Eu fui PÉROLA da madrinha
Eu fui filha de empresário
Fui criança mimada

Fui adolescente desnorteada
Embriagada
De consultórios psicológicos
De berros e gritos
De compras e furtos
De mimos intermináveis

Fui jovem
De emprego legal
De consultórios psiquiatricos
De faculdade de publicidade
De baladas alternativas
De surto medicamentoso
De internação em clínica

Sou adulta
De "noitadas" loucas
Com faculdade trancada
De consultórios psiquiatricos, psicológicos e blá, blá, blá, blá

Eu cresci lá mas minhas raizes estão aqui!

13 de outubro de 2011

Não sei pisar na embreagem

Lá vou eu, de novo e novo,
  tola, tola, tola, tola, tola

Eu não aprendo...
sou de palavras honestas, 
de coração puro, 
de dizer que sinto...

Sou de momentos únicos!
Os meus momentos únicos...

As minhas paixões formigantes...
Ainda que de 10 minutos
Elas ensinam muitooooo
e toda vez ensinam diferente

As pessoas não são intrigantes, nos é que colorimos estupidamentes elas assim!

Eu odeio ser coloridamente intrigante...

30 de setembro de 2011

Rio-Rock-In-Rio-2011

Agente entra em um avião: coisa sem graça
Vai pra cidade do rock: toda desanimada
Passa pela praia: Ai que enjoo
Compra anel de cristal: ele quebra
Bebe chopp: não o suficiente
Toma banho: não de mar
A maré tá alta: copacabana é uma dualidade -linda e suja.
Não dá pra andar: isso que dá viajar doente
O quarto é legal: não sai de lá
Tem cada maluco: na cidade do rock
Tem cada bonito: na cidade do rock
O rio é sujo: as pessoas são feias
Os cariocas : são deselegantes
As garotas: estranhas
As comidas: tem nomes esquisitos
O pão de açúcar -o super mercado: é só mais um mercadinho meia boca
Eu gostei do arpoador: mas nem cheguei muito perto
No rio: o clima é bom
A cidade do rock: é linda, tem grama artificial
No rio: táxi é barato
No rio: os meus pensamentos se sedimentaram os mesmos
No rock in rio: eu chorei
No aeroporto: eu chorei
No hotel: eu chorei
No rio: muita make eu usei, muito batom vermelho ousei
No rock in rio: stand by me eu cantei
No rock in rio: um anel eu ganhei

No rio, rock in rio: muitos sentimentos eu experimentei, muitas experiências eu passei, no rio, rock in rio eu não deixei de ser, muita dor eu senti, muitas pessoas eu vi, muitos amores eu senti, muitas barreiras eu não quebrei!





Rock in rio 2011/09/25


14 de setembro de 2011

Desejo simples desejo...

Não comprar sapatos por pelo menos um ano, rir de mim mesma mais vezes, sorrir pra vida não rir dela- talvez com ela-, conhecer gente nova e inovar sempre, reciclar novas-velhas-melhores amizades, ser acima de tudo uma pessoa agradável, não fingir virtudes, não ir pelo mais fácil, não julgar "pela capa", não comprar sempre o mais caro , atravessar ruas, andar de ónibus, caminhar pela manhã, malhar nas tardes, e nadar aos domingos, ir ao zoológico, conversar com meu pai, acompanhar minha mãe, deixar meu irmão ''livre", fazer escolhas rápidas, não ser tão sincera, ser mais paciente, ser mais gente, visitar minhas tias, cuidar da minha gatinha, usar make suave, comprar mais tons vermelho de batom, usar óculos de grau retrô, deixar o cabelo crescer, ser loira-ruiva-morena-castanha-azulada, experimentar outros perfumes, não ter medo do novao, trabalhar em agência, fazer curso de moda-design de interiores-fotografia, treinar a escrita, ser redatora publicitaria por um dia, atendimento por dois, olhar sempre pro ceu, contar estrelas, rezar pra São Miguel Arcanjo, aprender atividades domesticas, praticar algumas, assistir mais filmes velhos, viajar nas férias, juntar dinheiro, aprender o mais rápido possível três idiomas, não beijar 3 bocas em uma noite, não me cortar, não rasgar fotografias, não queimar revistas, cuidar do meu jardim, construir um closet, pintar mais quadros, treinar meu desenho, me especializar em alguma área gostosa da publicidade, fazer curso na ESPM, ir a Gramado novamente ano que vem, ir a convenções, conhecer o Chile, ir a mais cafés, lutar pelos meus objetivos, fazer curso de design grafico, usar estampas, vestidos rodados, sair de saia, usar o corel sei-lá como, não pedreirar no photoshop, multiplicar ao invés de somar!

Ter desejos simples, palavras certeiras, sentimentos condizentes, amores reais, vida plena e medo da morte!

À que se entende...?!


 
Éramos cinco - um quinteto.
Tão nobres, cúmplices, amigos?!
Até então alegres, companheiros, verdadeiros...

Mas como tudo na minha doce vida não poderia dar certo...
Não os cinco,
um se foi -meu coração partiu-, ele se foi por seis meses
voltou amigo meu como sempre, um irmão adorado!

Éramos quatro, - um quarteto
amigos, cúmplices, sócios
Mas como tudo na minha doce vida...
Meu coração se partiu

Fomos quatro...

Agora?!
São três
e eu?!

Sou uma 
Partida,
dividida, 
trocada
e
substituída

Sou as partes os cinco, sofro pelos que não me são, e essa dor de ser...
ser partes
ser cinco
ser cúmplice
ser amigo...

Que dor, que sentimento maluco, desapropriado
Que falta de equilíbrio
Eu posso chorar, eu posso ser cinco e não ser eu mesma, eu sou eles, as partes rasgadas do que sobrou...

O sorriso que os lábios de um demonstrou
A falta de coragem que faltou
As palavras de amizade que ao chão foram
As pedras que ao céu lançamos
Cinco almas atreladas e definitivamente separadas?!


Eu fui...

7 de setembro de 2011

Toda me embalei...



Olá

Hoje não é sexta nem sequer domingo, o fato é que eu me perdi no embalar dos teus verdes olhos, no elogiar descomedido, nesse teu sorriso sem juizo...

Eu que de mim pouco sei estive ausente, 
ausente de corpo presente daí, cabeça distante, sentimentos perdidos!
Eu que de mim pouco sei de barco viajei e em uma tempestade me afoguei...
Eu que de mim pouco sei  de mãos dadas caminhei, chocolate tomei, abraços ganhei...


Eu que de mim pouco sei estive só, mas não independente...
Eu que de mim pouco sei estradas atravessei, sorrisos delirei, amores encantei...
Eu que de mim pouco sei continuei e nada rimei!

Eu que de mim muito soube,
amores elaborei, 
situações previ,
amigos ganhei,
falas deixei,
laços cortei,
intrigas armei,
taças quebrei!

Eu que de mim aos poucos me descobri, estórias escreverei, musicas cantarei e palavras gerundiarei!

Eu que muito me encantei percebi que o futuro é logo ali,
e que sorrisos
e abraços 
e laços 
são presentes maguinificos!

Eu que muito me arrebentei,
pessoas conquistei, 
corações arrebatei, 
sentimentos disfarçei,

MUITO ME ENGANEI!
Muito ganhei!

3 de julho de 2011

Coisa simples

Me ponho aqui depois de varios encontros, debates, respotas e opnioes comigo mesma... não levo a vida de antes...
Posso dizer que me desapeguei dos rompantes  das tolices e das flores colombianas -amarelas- levo a vida solta, SIMPLES, se vocês imaginavam nunca ler isso, acreditem também nunca imaginei escrever isso, o meu consumismo aos pouscos se esfacelou -é, agente aprende, ou eu aprendi- eu gosto de cortar os cabelos estar com os amigos de sempre e os que me são verdadeiros, os que me impulsionam e que me ajudam a ir pra frente quando a tristeza quer falar mais alto, os divertidos e inteligentes, os bobões de sempre que jamais mudarão e gente que o vento coloca no caminho de gente como eu a toda hora.
Eu aprendi a estar com minha mãe, descobri o amigo que é meu irmão e o paizão que eu tenho!
Isso minimizou bastante a minha dor, sei que não estou sozinha, e que os de fora, ah, esses vem e vão e nem sempre são dignos do nosso afeto mas sempre do nosso perdão!

*Texto sem, revisão gramatical, favor ignorar erros grotescos!

18 de abril de 2011

Caso de (d)anos...



Não me fales de casos de amor, isso pra mim soa assim: meio que calado, suado, casos de danos...
É tão discreto assim que não dá pra perceber?
Tão negativista que só serve pra machucar?
Eu tenho meus modelos
Meus andar leve
E meu coração meia boca
Partido
Quebrado
Que a muito não se entrelaça
Meu coração meia boca sabe falar de amor então
Sabe brincar desse joguinho tosco
Sabe dançar calado, zoar desligado
Embalar acalmado
Sou?
Sou!
Sou.


Sou e vou!

Não me venha  então você coração boca cheia falar de qualquer coisa então
não preciso de suas estratégias em vão, muito menos dessas paixões
meu caso de danos passou! 

Virou caso de anos!

17 de abril de 2011

Sozinha




Ineficaz
Sozinha
Desamigada
Sem descanço no litoral
Sem abrigo no banco da praça
Perdida em quartos de móteis
Nada certa
Nada viável
É um vai e vem de gente,
e um tal de passa para e 
não repara!
E o mundo crescendo 
a gente envelhecendo e
o mundo esquecendo...

E um tal de não ligo
ligando?!
Como é que é?
Sácomomé?
Não, eu não sei
Sou de opnião propria
parem de tetar me enfiar coisas guela abaixo
E nesse caso prefiro me embriagar com tio Renato:
Etudo aquilo contra o que sempre lutam é exatamente tudo aquilo que eles são!

E tenho dito.




16 de abril de 2011

Nem eu mesma sei quanto sou...

O meu AMOR se põe aqui, maior que o mundo
mas o mundo insisti em me ludibriar...
MAS eu corro atrás tendo reatar...
Só que tanta mentira pequenina pra mim, não dá!
Eis que de mim só resta pedaços
Deixa...
O meu Amor não interessa né?
Não agora né?
É mas fácil fazer uma coisa que considero detestável...
SER SUBSTITUÍDA
Eis uma questão
Cada um é um: em sua exatidão e  unicidade
Então você que acha que está substituindo alguem: só está caindo da bicicletinha
E o meu amor? 
É maior que o mundo e está aqui e supera pequenas grandes estupidez dessa vida!

Estou crescendo mamãe!

Pout Pourri - Legião Urbana

Tem gente que está do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Tem gente enganando a gente
Veja a nossa vida como está
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança

Uma dor triste, um coraçao cicatrizado
e olha que tentei o meu caminho
mas tudo agora é coisa do passado
quero respeito e sempre ter alguém
que me entenda e fique sempre ao meu lado
mas nao, nao quero estar apaixonado
a paixão quer sangue e coraçoes arruinados
e saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago
Veio a foice e jogou-te longe
longe do meu lado
Eu também sei que dizem
que não existe amor errado
mas entenda, nao quero estar apaixonado.

Mas percebo agora
Que o teu sorriso
Vem diferente,
Quase parecendo te ferir.
Não queria te ver assim -
Quero a tua força como era antes.
Nada mais vai me ferir.
É que já me acostumei
Com a estrada errada que eu segui
E com a minha própria lei.
Tenho o que ficou
E tenho sorte até demais,
Como sei que tens também

Tenho anis
Tenho hortelã
Tenho um cesto de flores
Eu tenho um jardim e uma canção
Vivo feliz, tenho amor
Eu tenho um desejo e um coração
Tenho coragem e sei quem eu sou

Sei que ela terminou
O que eu não comecei
E o que ela descobriu
Eu aprendi também, eu sei
Ela falou: - Você tem medo.
Aí eu disse: - Quem tem medo é você.
Falamos o que não devia
Nunca ser dito por ninguém
Ela me disse: - Eu não sei mais o que eu
sinto por você.
Vamos dar um tempo, um dia a gente se vê.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.
Entenda - assim pude trazer você de volta prá mim,
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do início ao fim
E é só você que tem a cura para o meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

E quando os antidepressivos e os calmantes não fazem mais efeito
Clarisse sabe que a loucura está presente
E sente a essência estranha do que é a morte
Mas esse vazio ela conhece muito bem

11 de abril de 2011



"Ser forte não impõe necessariamente que você nunca vá estourar como um balão
Ser frágil não impõe suficientemente que você vá sobreviver hipoteticamente como um balão"

Balões estouram
sentimentos vislumbram!

8 de abril de 2011

O bom de viver é estar vivo, SIM!

Tô com sintoma de vida, quanto tempo não senti isso?
É tão lindo que uma estesia toma conta de mim e o dá vontade de viver, viver, crescer plantar e colher os sonhos e ser maior que eles, que todos eles!
Não quero mais que as pessoas sofram por mim, não quero sofrer por elas, quero amar meus amigos e só isso...
A grande verdade é que tenho uma família linda que me ama e não dou valor...!

Eles dizem: -Você é maior que tudo isso minha "pequena"...
Eu de tão confusa e tola, pulo pro lado errado, escolho sempre a pior jogada, mas tem uma coisa!
Daí que eu POSSO mudar tudo isso
E A-G-O-R-A!

"Todo jornal que eu leio
Me diz que a gente já era
Que já não é mais primavera
Oh, baby, oh baby
A gente ainda nem começou"
                    Cachorro-urubu

E a gente ainda nem começou!
Que esses sejam os melhores dias de nossas vidas, mais sorrisos, paz, braços aberto, o amor do lado e um toque de compreensão -sempre- pra que se faça completo o ciclo de nossas pequeninas vidas!

São só folhinhas de hortelã meus amores, só!




4 de abril de 2011

IV ROUND


É Clarice vc sabe...
E não consegue esboçar o que não é verdadeiro, um sorriso tem que ser sensato, o abraço tem que ter encanto doce.
A euforia tem que vir recheada de paixão...
E isso pra mim ,só funciona se for verdade, se for real...
Eu já cansei de brincar de casinha, de construir amores de mentirinha...
Agora meu mundinho é cheio de emboscada e gente vijiando por todo o lado!
O meu mundo é vazio e rodeado de gente "sacomé" né?
Bom o lance agora é brincar nas entrelinhas, correr subir escadinhas, descer brincar de amarelinha.
O que dá pra se fazer sozinha?
Quando a dor venera e os contatos da sua agenda são pura ilusão?
Eu não acredito que as pessoas guardem o numero de gente morta...
Interessante né, achei um na minha agenda, o número de um amor morto...
Aquele que foi levado pelo vento e enterrado pela crua essencia da maturidade!
Estava desenvolvendo, estavamos...
Seriamos um...

"Porque era ele era eu..."

E agora não somos, não fomos, porque?

Fa-ta-li-da-de:

Fatal
Idade

Que triste junção essa que os astros levara de mim...
Levaram ou eu deixei ir?

Explicações e justificativas... Mas nessa altura do campeonato?
Rs, acredito que não faça o minimo sentido...

Agora eu digo: Não tô legal... Mas só ouço um vá pra cama, dai eu penso? Rolar e rolar? Mas detesto a cama amassada

Mas voltando ao que de fato era falado: Não existe mais sol, não se constroi mais o luar, não se conta estrelas, não se pinta barcos...

Quanta negatividade não? rsrsrsrs

Só vim contestar à mim mesma pois tola e boba que fui acreditei...

Não, nada existe, tudo se fez estilhaço!
Laços jogados todos espatifados
E eu?
A bonequinha
rsrsrs, brinca de fazer linha, tece em sua pele sensivel riscos tolos doloridos e nada interpretáveis e mesmo assim é julgada...
O tempo todo, toda hora...

Ela tenta não chorar, fraqueza não demonstrar, mas não dá...

Sem tanto amor está...
Falta um sopro de vida,

Um pedaço de caos
uma fogueira e um rabisco no final!

3 de abril de 2011

Não há explicação, não há!


Eu acordei, e perdi o meu medo o meu medo da chuva... Chamem a menina de Amaralina pois se sabe que ainda se pode sonhar!
Trechos rachados do Tio Raul

Vamos acordar, ousar, e requebrar, porque?
Ah, explicações -as minhas são minhas as suas são tuas.

Eie construa uma casa de vidro...
Mas jamais more nela!
Prefira rochas mas não exorbite, nem precisa ser um castelo...
Construa laços fortes...
Mas saiba desfazelos...

Tenha amigos, seja carismatico -mas se lembre- confie em poucos tema o restante!
De todas as dicas a mais valiosa, precisa e definitiva.

O intuito é um o intento é outro!
A problematização funciona assim: você pega os ditos e considerados amigos e coloque na berlinda -é, "cê" tá lendo isso mesmo- um sempre será o tal: O implacavel! Mas você sempre dirá eu te amo a todos...

Um é seu mentor,
o outro a bolsa a tiracolo,
ah, não pode faltar o conselheiro, e os demais?

Aqueles que se arrastam, a multidão que curte seu gingado, nem fala tua lingua mas é adepto"zinho" do teu estilo ou daquele teu sapato super retrô!Acha um luxooo aquela camisetinha de tecido trash! Ou seja procuram o BAPHOOO e no momento vocé é isso...!

No meu tempo -como se eu tivessse 40 anos, rs- ser cool, descolado e desindexado era sinonimo de: ousado, inteligente, magrelo, armação de massa, fumante e leitor assiduo receptor de informação e contestador das mesmas!

Confesso: ainda prefiro essa geração, mas.... Como sempre, deturparam tudo os alternativos nào são mais os truezão 0/ Não conhecem Allan Poe, Oscar Wilde entre os demais, eles não entendem a essência dá música, música é música, seja samba, rock, trip hop, MPB, regaee -e pego pesado- até o vulgo sertanejo, não generalizando claro!

Música é mais que estilo ou qualquer coisa é o que você é naquele momento e interpreta é o que você sente, e tem a capacidade de ser exclusivamente único só seu, música deveria acresentar, tornar coisas coloridas, divertidas volltar ao cenario bucolico!

Eu não desprezo tudo que é novo, só não dá pra aceitar tudo guela abaixo!
Eu falo porque fui da geraçãozinha tosca de vaca brava, all star cano alto, pentagrama e vinho barato, graças engoli um pouco de cultura no Goiânia ouro e no chorinho!
Sim tenho um passado meio perdidinho, idiota e pouco proveitoso!

Daí, que aos 15 anos de idade meu primeiro contato "com as grades", como tive vontade de ir embora, me disseram cresca e apareça, cresci apareci e nada vi
Algo parecido escrito pelo Tio Renato

Pois é parece tudo tão graçinha, mas não é.

Eu vi coisas, convivi e convivo com elas, não dá pra mudar isso, não dá pra moçada chegar em mim e achar que é simples que eu posso ser outra...
Geral tá assustado comigo, mas essa sou eu em carater essencia e diguinidade e volto a dizer não é pra aceitar tudo que digo de pronto, gosto de ser:

Rebatida,
Contestada
Corrigida
E por fim exclusiva
aloka
alaka

ALAKÍSSIMA!

2 de abril de 2011

(I)Maturidade


Dia lindo, casa cheia, conversa boa!
Legal
Isso daqui é pra eu desabafar, não acredito que tem gente que se ofenda com minha escrita torta e muitas vezes ficticia...
Curioso essa informação não?

Pois...

Vou relatar um amizade e dois pontos: A amiga que acha de mais e o amigo que muda de personalidade e entende de menos!

Assim: "montidigente" que fica grilado porque eu num tô nem ai e falo o que devo, o que acho!
DOU A CARINHA DE BONEQUINHA lindaaa A TAPA!

Otô "montidigente" -que nunca perguntou nada- e acha que sabe de mais, e se julga no direito de dar lindos e maltrapilhos pitacos na minha vida!

Mais "montidigente" que acha que se encaixa ou não se encaixa nos meus dois pontos em questão.

O que aconteçe?

POR MAIS QUE EU FALE EM DOENÇA, não interessa, não quer dizer que estou me entregando a uma...

Quando eu digo algo a respeito de alguem e até de amigo intimo meu, não é que eu esteja sendo snobe, mas que eu tenha liberdade e corajem pra dizer o que é bom ou não - não quer dizer que é pra aceitar sem contestar- certamente eu digo porque já passei por algo parecido e não quero que alguem muito querido passe por algo parecido!

Não obrigo ninguem a aceitar nada, mas gosto quando sou rebatida!

Ah e o lance de revolução?

"Toquem o meu coração
Façam a revolução
Que está no ar
Nas ondas do rádio
No submundo Repousa o repúdio
E deve despertar..."

É meu leitores já fui dessas e percebi a rebeldia tá mais por dentro, por fora fica só a mão aberta a boca escaranda!

Amorzinhos Maturidade pra cá tres passos de imaturidade pra lá!

E ai, como faz? Alguem Ri?

Me empresta a faca de dois gumes...?!
Dê-me soluções explicitas, francas e verdadeiras!

Sou abusada?
Talvez...
Exigente?
Muito...
Sincera?
Até de mais...
Amiga?
IRMÃ

Espero que tenha respondindo muitas coisas!

I-MITROFE-

Fronteirando por ai percebi que metade das pessoas não sabe como é essa vida limitrofe, não que eu me sinta no dever de falar sobre, mas que eu me sinta danificada ainda mais, se você nunca leu nem um trechinho ou nunca ouviu falar do 8 ou 80 está na hora!

Mas não, não vou ajudar, porque eu certamente vou demolir tudo e fazer parecer coisa feia rs, ter câncer com certeza doi mais que isso, mas quem sente é seu corpo e não um âmago cansado...

Comparação perigosa não?


Pois, o que não se vê, o que se lê, o que se imagina, tudo isso conta, conta toda hora pra um dito -MALDITO- borderline!

Intere-se antes de magoar...
Nunca se sabe!


24 de março de 2011

Meu sentimento É UM LIVRO ABERTO!


Ei ei, cante uma canção de amor, transforme lua em flor, dance ao sabor de vento, procure o que fazer, durma até até mais tarde nos finais de semana, corra ao menos 1 vez na semana, seja amável, corajoso e único!

Porque?

Simples, pessoas assim são raras!

E eu gosto de pedras preciosas, imponentes, rústicas!

Gosto de amigos profundos, pessoas que em muito me acrescentam, me divertem, e me façam esquecer grande parte da dor que sinto e um trecho do que sou!

Só quero uma mãozinha pra subir degraus altos, pra encontrar um ritmo pra continuar, saber que rumo tomar?

Mas parece tão difícil entender isso né?
Não sei porque gera tantas caras e bocas, tanto bafá fá fá tititi!

Será que agora eu consegui entender e vocês também?

Perto ou longe, racional ou não, deu pra sacar?

Será que preciso usar uma linguagem mais vulgar?

RSRSRSRSRSRSRSRSRSRS

Já diria o tio Renato: Acho que não sei quem sou, só sei do que não gosto!

Beijos aos amores, aos curiosos, aos meus leitores, todos queridos <3>

22 de março de 2011

É bom parar...


Eis que me ponho aqui novamente a declarar letras e juntá-las...
Letras são letras, palavras não, elas viram se jogam mas sempre estão usando as letras...

O que seriam de palavras sem letras?

Não haveria junção alguma!

Nada de:
medo
dor
raiva
rancor
paciência
princípios
amigos
família
paixão
calor
humidade
e nem mesmo
AMOR

Sim as palavras dependem das letras, e mesmo assim não estabelecem relação de união e tão pouco amor...
As palavras não gostam de serem dependentes ou cúmplices: adoram a unicidade
é elas adoram usar as letrinhas: pequenas delicadas até mesmo as grandes em caixa alta...

O que temos aqui?

Mas um pouco de interesses?

Porcaria! O mundo gira em torno de interesses e não me diga que ingenuidade cabe aqui: Pra mim não da somos todos corruptos -uns com menos tenacidade que os outros, claro- então
o mundo gira, a porta empena a janela não fecha e sim você me usa, eu te uso, talvez não nessa ordem, mas que somos passiveis disso...

Ah sim...

E o companheirismo e amizade?
Hum?

Foram parar num jogo de amarelinha?

Parece. Como sempre eu na sua frente, você na minha frente e outros mais se dedicando nessa corridinha nojenta, que até as letrinhas foram envolvidas...

Cadê aquele lance de amigo é amigo FDP é FDP?

Era só estrategia de corrupção, mas uma jogada unida pelas letrinhas que acabaram por virar palavrinhas maldosas na boca de alguém?

Tsc, não há mais no que acreditar, não há mais o que honrar...

Nada é como era, nada será como foi...

O céu desabou, a terra tremeu a fala acabou

A união emudeceu!

21 de março de 2011

E o que está acontecendo é só isso!


É meninha caiu mais uma vez na entrelinhas?

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Destino enovelado esse não?!

Ah nem adianta, a minha razão será sempre Á MINHA RAZÃO!
Sem justifica, respostas talvez perdões...
Mas sempre será assim...

Porcaria né?

Dualidade da minha parte também: gostar do que já foi, do que é, e do que nunca será!
Tristeza essa que enrola meus dedos, come minhas palavras engasga o meu saber, injuria a minha alma...

Eu tenho tanto, e alguns tão pouco... Ensinamentos falhos...

Razão?

Ah essa não há mesmo, não adianta eu querer que haja, parte de alguém, parte de mim, parte de você.
E essa decisão, indecisão ou precisão já não situa-se mais em mim...

Estou sóbria, ampla e "endireitada" nesse muito e pouco que enobrece a minha alma, que dilata minhas pupilas e que por alguns momentos não me deixa enxergar...
Ainda bem que é por muito pouco...

Eu?

Eu, sempre falo de mim, sempre conto as linhas tortas e ninguém aprende ou os que aprendem não demonstram...

AS MINHAS ESTRATÉGIAS ESTÃO NAS LINHAS TORTAS, NOS FATORES INCONDICIONAIS QUE ME FAZEM SENTIR...

Mas me fala porque eu tô aqui?

Ele se foi,
ela se vai,
ele vem
ele mente
ela desmente
e todos saem desiguais!


Sempre tô aqui, e os elementos inertes também, mas eles nem fazem noção disso,
vá embora, se afaste, assim não dá, assim não serve, porque me vejo/sinto e estou tão rodeada de pessoas dualistas?

SIM dualistas mesmo no sentido mais amplo da fala e do saber...
Não você não me ouve não se importa e tão pouco está comigo...

E a dor, bom...

Tô começando, tô diluindo em agua quente e assim ela vai escorrendo pelo ralo, só mais um buraco vazio...

É isso que meus rastros e sentimentos deixam, meu melhor amigo tá aqui tá na minha frente...
sem se impor quieto calado, mas na minha frente, e assim funciona uma compreensão mútua, um sinonimo que ainda me salva...

E o que está acontecendo é só isso!

Razão melhor não há!


Um dia qualquer: avulsos e sem expectativas!
Confusa e desprevenida...
Nem sempre passarinho eu sou
Nem sempre criança eu vou
Ninguém pra atravessar comigo essa dor
Nada pra justificar essa dor...

Nenhum momento faz sentido...
Enquanto as meninas rodam de vestido
Se perdem no seu próprio encanto
Canto doce
Passos leves
Línguas vorazes
Palavras não precisas
Bolas, criança, diversão COAGULAÇÃO
Pressão!

E lá vai ela, vestido rodando com o vento, sapatilhas macias, dores amenas, figuras perdidas!

18 de março de 2011

Segundo Round não há




Eu sou limitada de mais pra não aceitar as mudanças das pessoas?
Eu sou dependente de mais?
Geniosa?
É

Mas tem uma coisa que tenho percebido: Certos "amigos" meu me tratam de forma estranha com menos afeto, os ditos melhores amigos... Bom deixei eles existirem, mas no fundo sempre foram aqueles: os de infância, os que souberam te compreender -sem cobrar - os que nunca te deixaram só: Seja falando no msn, seja presente, seja te escrevendo uma carta, te dizendo tudo com os olhos

A GANANCIA MALDITA, ISSO ESTRAGA O MUNDO

Me encontro mas uma vezes machucada por pessoas modelos arbitrários dessa sociedade...
Não falo de todos mas...

EU ME MACHUCAR

Isso também não é novidade alguma!
Essa PORRA não é novidade nenhuma quem dera que fosse...

Sim eu to frustrada, e sem terapia e sem amigos com quem contar, de forma explicita e sincera sim, eu sento, vou pro canto e fumo meu cigarro sozinha, tem momentos que agente gosta, mas...
Não dá, eu detesto isso, eu já me sinto mal por uma pancada de coisa, daí me preocupar com pessoas que eu particularmente adoro, mas que nem dão a mínima pra mim?

Ah já foi o tempo!

E aquelas pessoas que quando você tava por cima não largava do seu pé, todo final de semana tava na balada com você - e balada lá faz sentido pra gente com vida sem motivo? -

EU SOU FRACA E ME ADIMITO ASSIM!

Infantil não, peço desculpas quando necessário, aceito as mesmas quando preciso, dou apoio, corro pro abraço e ainda assim ser desdenhada?

Odeio gente falastrona, dramalhona e o que estou sendo agora?
O avesso do que mais odeio!

Porque? Por que é assim a gangorra não sobe e desce?

Quero pessoas presentes que saibam subir e descer, porque esse é o meu pior: GOSTAR DE MAIS, MIMAR, FAZER LOUCURAS, IR ATRÁS, SER AMIGA, CONFIÁVEL E DESCONFIÁVEL NÉ? mas tá chega!

Sem encrenquinhas, picuinhas e infantilidade!
Querem me ajudar? Acho que já sabem o que fazer?

Se não souberem faz assim: cuida de você, zela do seu narizinho, não me irrita com essa porcariada que todo mundo tá cheio e acha o cumulo falar sobre só pra ser o tal!


EU NÃO QUERO SER MERDA NENHUMA

Faço as minhas coisas e se algo mudar não será influência, será coisa minha!

Todos novos deveríamos olhar pra frente e saber dizer não!
Ninguém sabe de nada, eu não sei como é ser você, e você muito menos como é ser EU!

Talvez eu seja só uma garota interrompida...

III ROUND ENCERRADO!

23 de janeiro de 2011

I Round


Não que eu tenha imaginado algo, mas que eu tenha/tinha creditado!
Esse vai e vem de cabelos, essa colheita interminada de frutos...
Eu e o meu lirismo...
Impulsividade, AGORA!

Bonequinha isso não existe, já ouviu falar em paciência?
É, talvez. Mas de que me adianta se não tenho ciência dos fatos?

Eu não funciono como você, seus olhos brilham tão azuis, alegres? Já não posso dizer...

A minha tendência em me dolorir e me frustrar é tão grande que eu já não suporto mais, estou cansada de não SUPORTAR...
E porque isso se faz tão necessário?
Quem vive de vento agora são meus sonhos -é, eu escondia alguns...

Rodopiando, quebrando, arranhando, burlando, não dizendo, esboçando, furtando, já chega!

Isso tem que parar agoraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa -grito interno

Eu não quero mais tentar ser outra, quero tomar as rédeas dessa!
Sim, essa é curiosamente desequilibrada, compulsiva, transtornada...
Daí que essa precisa de ajuda...
As demais tem apoio, tem suas ilusões e o calor fraterno -que atualmente inexiste...

O ideal não acontece, por mais que você corra atrás dele ele sempre vai correr de você e se esconder em um esgoto imundo... Você chega perto revira o lixo, mas ele escapa!


Os ideais são virgulados e pontilhados...
e o acaso brinca com você, brinca de inexistir
e você não cansa de insistir, não é mesmo?

Pois eu cansei, ponto.
Isso não siguinifica que desisti, ok?



21 de janeiro de 2011



E depois de um tempo a escrita torta que nunca se completa...
E o que tenho a dizer?
Carente, carente,carente!
Carente de mim mesma, de braços abertos, de alguns amigos fiéis...
Largada, largada, largada!
Deitada até tarde, toda esculhambada
ponto!
Não quero falar!