"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


31 de dezembro de 2010

Por fim 2011


E eu já começo "começando" não sabendo por onde começar...
Na verdade tenho planos e pretendo executá-los

No final das contas mesmo eu percebi que 2010 foi um ano de ganhos e não perdas...
Tudo bem que isso que aquilo, mas e daí?

E o sorriso que eu causei?
Os bons abraços que ganhei?
Amigos novos que conquistei?
Diversão que tive?
Família super me apoiando?

Não vim reclamar nem me derramar toda, vim de braços abertos dar abraços e colorir simpatia!
Sim essa sou eu, isenta de qualquer carga
E preciso agradecer a vocês que estiveram ao meu lado na alegria e na tristeza, nas chuvas mais brandas e nas tempestades...

Porque eu me encho de estesia pra falar agora e enxergar o quão as coisas podem ser melhor se vc tiver amigos por perto, se você tiver um pai uma mãe de verdade daqueles sabem que te dão boas palmadas até hoje se for necessário...
Isso parece estranho né? Mas no fundo é só cuidado...

E foi o que eu tive nesse ano todo: Cuidado, atenção e carinho de todos os lados...
Espero que no próximo ano isso prevaleça mas não pelos mesmos motivos atuais!

Que eu reclame menos
que eu vá ao cinema
que eu faça piquenique com os amigos
que eu ouça mais música velha
e cada dia mais interprete o que é a VIDA
assim serei capaz de ser uma única pessoa, provida somente do necessário para colorir em paz, para amar e ser amado de verdade, pra dar sem esperar nada em troca...

Isso tudo escrito é muito bonito, mas posso, posso, e vocês também podem

PODEMOS SER O QUE QUISER...

Assim dizia um amigo do ensino médio e é a mais pura verdade, vamos olhar mais pra fora, esquecer do nosso egoísmo e ganancia, tem um mundinho minha gente além dessa fronteira que enxergamos!

Tem um MUNDOO

tem gente indo e vindo, e eu quero mais ir do que vir...

A estrada é na frente e agora eu posso caminhar

Muito obrigada meus amores, meus queridos irmãos, e a mim mesma, por querer e tentar compreender e acima de tudo PERDOAR!

Uma vida colorida pra todos em 2011 =)

21 de dezembro de 2010

Não é avida como está e sim as coisas como são!


MÁSCARAS

Pessoas, pessoas, perfumes, perfumes, cigarros!

Prefiro a bela amadeirada companhia de perfumes
A bela e agressiva companhia de cigarros...

Perfumes, abraçam envolvem...
Cigarros, perseguem!

Ambos podem machucar, mas a dor que posso causar e que pode ser causada à mim junto as pessoas é definitivamente mais cruel que a companhia desses dois!

Fico com ambos!

6 de dezembro de 2010


Então, venho aqui EU liberta de crises, transtornos ou surtos, vim sozinha a pessoa que sou!
Quero saber o que dói mais agressão física ou íntima?
Qual reforma é mais difícil?

Pois, eles vieram com paus e pedras e eu com copos, copos vazios jogados no chão...
Eles -senhores da sabedoria- não poderiam concordar, facas, barbeadores, tudo fora do lugar mas ainda assim EU consegui -quando um deles conseguiu me derrubar- um caco de vidro pegar...

Nunca vi um caco de vidro tão estúpido, pessoas tão estúpidas, de que me adiantou um caco de vidro sem corte, onde já não dava mais pra quebrar?

De que me adiantou aqueles gritos, aquela dor, aquele momento onde EU era EU, inconclusa, assustada e menospreza, sim por mim mesma, me lancei ao chão, aos ventos que passavam naquele turbilhão...

Eles não sabem como ajudar, e me segurar pouco vai adiantar...
álcool
arranhados
olho inchado meio roxo,
delicadeza estralhaçada
e agora?
A vontade de nada?

E o que dói mais?
Não existe cimento pra começar essa reforma que foi totalmente detonada no meio do processo...

Porque isso?
Porque EU me deixei levar?
Porque não fui simplesmente uma borderline em busca de um ati-pisicotico para evitar?
Ãn?

Não existem respostas para tanta confusão...
Nem sei se eu sou, há uma semana eles -leia-se o mundo- estão martelando os meus dedos puxando os meus cabelos, ironizando a minha fala, sucumbindo minha alma, corrompendo minha doçura...

E agora que sou EU mesma, o que farei comigo?
Pra onde irei, pra qual lado o vento esta me empurrando?
Não sei nadar nessa corrente,
Não sei correr diferente...
Esse caminho é tão previsível!

Não estou mais isenta dela, agora O SOU em dosagem absurda, derramada e procurada!

Eu sou ELA, simples...

ELA?!

E onde começar a procurar cimento, argamassa, cerâmica, lajes, sanitários, pia...
EU não sei,
Não sei e não sei o que me dói mais...
Saber ou não saber?
Ela se embonecou, e se marcou com batom vermelho, a ferida esta ali em seu olhar em seus lábios pintados...

Se alguem souber por onde começar, agradeço se avisar!