"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


5 de novembro de 2010

Raro e voraz precisar!




Eu me encanto por tão pouco
Que tola sou!

Preciso que abram -preciso abrir- a minha cabeça e me expliquem que não existe ninguém que vá me dar balões, que vá me trazer flores amarelas, ou sorrisos abertos!

Preciso crescer, deixar de lado essa menina mimada que há dentro de mim!

Preciso não precisar das coisas e ser menos consumista, preciso que as coisas não me ataquem com tanta frequência...

Eu preciso de braços abertos, passos largos e amigos por perto...

Preciso de ATITUDES depois palavras...

Preciso de mim... Quem sabe depois outro alguém...

Me suprir em mim mesma
Me amar
Rir de mim mais vezes -não o contrário!

Preciso precisar, querer mais que isso...
Objetivar caminhos mais longos e piscinas mais profundas...
Cansei dessa maré, quero remar/rimar em outros caminhos
Abrir minha mente, me perder nos buraquinhos...
Aqueles engraçadinhos que nos fazem virar os pés durante as curvas e as linhas inclinadas...


Preciso de dosagens absurdas de mim:
drenadas
somadas
multiplicadas
AMPLIFICADAS

Preciso de mim de fato, preciso parar de me atacar, de me destruir!

Preciso me fazer forte e inteligente como fui/sou

Preciso publicitar
pintar
ousar
cantar
extravasar...


Pra se precisar é preciso se querer

A resposta pro meu tanto precisar é: Eu quero!

Ter domínio das coisas e as redias de mim, ser meu eu, meu entremeio, minhas mesclas e minhas linhas não expressas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário