"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


28 de outubro de 2010

Mah-louca, Mahluca...



"Mahluca": Ela é assim de aromas impressindíveis e sabor desconhecido...
Gosta de amoras mas quase nunca as encontra

Tem um esboço colorido...
Um resquício de alma perdida

Ela é de passos e gênio forte...
Madeira...
Lasca pura...
Registro ausente...
Presente dormente

Ela quer ir mas as pernas pretendem ficar...
Passos largos quer dar, braços abertos
Futuro ameno...

Mah-louca, me chamaram uma vez e assim se fez...

Projeto destroçado de uma boneca tola...
Demasia púrpura de uma reles menina...

Mah-louca de vontades alaranjada e verdades inauguradas...

"Mahluca'' de sonhos azuis e amores ausentes...

Nenhum comentário:

Postar um comentário