"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


14 de setembro de 2010

Bagunço-alucinação!


Avoadinha...
Mutilante de si mesma
Descalça na beira da estrada

Ah!

Quantas loas...
Riscos avervemelhados, sonhos aveludados...

Borboletas flutuam tão lindamente
E aquelas flores?!

Doce aroma a dançar
Bela sintonia...
Nem sabemos como ignorar...
Fracos e frágeis...
Assim!
No final sempre somos assim;
Não, não sabemos do si imagine do mim? (rsrsrsr)

Espelhos a quebrar, cabelos a balançar, dedos a tocar...
Passageiros de nós mesmos...
Não sabemos...
Não!
Também não cremos...
Não queremos
No mais, somos tolos irracionais!
Bonecos inflaveis fáceis de manusear porem difíceis de controlar!
Mais anti-maníacos por favor!
Dose cavalar
Preciso -com força- viver!
Preciso dos meus eu's por inteiro pra sobre-VIVER!

Confuso-indecisão: Vou sem que nem porque assim como tudo começou dar um fim nisso, sim! Vou ser forte, rocha e brita né?! Eu posso, e se não puder vou saber que tentei, de novo e de novo e errando e caindo e me machucando e me esfolando mais um pouco, e jamais deixando de ser quem eu sou, deixando de ousar e deixando de aprender!
Azul, pontilhada, medrosa e ousada!
Assim!
Essa!
Agora a junção cognitiva que se deu foi essa e tanto faz se você não está entendendo, mas agradeço por estar lendo -rsrs-!
Obrigada pela atenção!
Sou grata aos que por uma vez ou duas ou até vinte não importa tentaram!

Nenhum comentário:

Postar um comentário