"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


3 de agosto de 2010

Leve-impressionar

Ela quer se embonecar,
penteia-se
perfuma-se...
Ao menos assim parece que cresceu né?
Afinal cigarro também é coisa de gente grande

Sem eira nem beira na extensão do eixo

Ela é só uma criança perdida, avoada, desapercebida
Gosto quando de roda brincam comigo
Gosto quando as coisas simples dessa vida fazem mais sentido...
Hoje, agora,
Confesso que não poderia, mas me sinto leve e colorida por dentro, com vontades bestas, bem bestas mesmo daquelas que se revive com amigos de infância!

Se eu pudesse eu voaria

Dá um medinho quando assim fico
Quando esse sorriso deixa de ser esboço e passa a ser: Um sorriso, uma lágrima no paraíso...

Não estou cansada hoje, estou, tão cheia de algo inexplicável e com vontade de melhorar que minha escrita já não e mais a mesma, tão adocicada!

Me lembro dá ultima vez que assim fiquei...

Perto ele estava, estava antes, antes de tudo acontecer e antes de tudo se perder, antes deu me perder, antes de cacos amenos e vazios eu me transformar, eu não lembro bem como tudo isso começou mas começou: em insanidade cotidiana e e adolescência complicada...

E como tudo "inexplicado-não-termina" o fino afinar sobre minha pele veio patinar, os meus desejos veio mascarar
Minhas vontades louco-alucinar!

Um comentário: