"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


15 de julho de 2010

Concluso-distorção


Era uma dádiva...
tão pequenina, tão chorosa menina...
Ela vai cantar, ela vai voar!
Chorosa esta -pausa- medo!
E me/se doer, doer, que dificuldade com as letras e a junção das mesmas.
Cinco segundos inexplicáveis, cinco segundos inexplicados e ela agoniada vai
Não existem mais toques aveludados, o cantar em cores se perdeu...
Eufórica, louca por dentro, pernas tremulas e música no ar...

Assim devagar!

Ligações distantes-antes! Antes que se possa em leveza transformar tamanho pesar.
Ela e elas não estão azuis ou alaranjadas, parecem mescladas e distorcidas, querem paz -silêncio- elas tão unidas -uma só talvez- não querem querendo se machucar...
Esses pensamentos estão se dissolvendo em pequenas doses -dosagens baixas-

Medicação? AÇÃO, EXCLAMAÇÃO!

Disso ela parece gostar...

Prefere não ter consciência -ciência de seus atos-
Amplitudes, atitudes, ela alcança cansa se balança...

Alguma delas precisa de SOCORRO

Esse falar manso é pura enganação, ela quer se socorrer enquanto de amor parece padecer...

Vermelha ela fica, vermelho-laranja-acerola...

Assim se doendo aos poucos vai crescendo em um REPENTE ela e elas estarão uma só e ponto!

Serão em fim POTENTES em VERDADES...

Então, agora ela estará radiante, alaranjada e meia, sim! Parece bom...
Esboços de sorrisos são curiosamente interessantes

Me divirto ou minto?

OMITO!

Eu estou gostando nesse gostar amalucado de border, gostar desgostando desgostoso...
Não importa ela esta longe ou a principal de mim esta...
Vem cá, vai lá -aponta- rodopia vem dá a mão, essa estória outra e outra vez...
Ei, não aguento mais me irritar involuntariamente, mais tá!

E as cores?

Falta lilás, falta afeição...

Estou me corroendo faz mal e é assim: irrito, grito, pinto, oculto, minto!

Que coisa!

Ânsia de vomito de ansiedade daquelas bravas mesmo de ficar longe, um longe perto, um longe preciso, um longe próximo que não prejudique o meu âmago...

Não mais...

E eu que aparentemente estava indo tão bem, não tenho chão ou ao menos pés para tocá-los...

Concluso-distorção: Não tenho diagnóstico preciso, sou vaidosa, gosto de abraços inquietantes, e pareço estar sempre mascarada dentro dos meus vários eus!


Nenhum comentário:

Postar um comentário