"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


11 de junho de 2010

Mau Presságio


E ela tão segura de si -segura mãe que é- disse: Você precisa rezar, afastar essas coisas ruins, não é bom enxergar a ruína alheia porque assim poderá ser a sua!

Fiquei a pensar -toda errada de mim- como pode, e essa tremedeira, essa exaustão interminável, o olhar expremidinho, ah estou confusa, incerta dos meus atos e se essa sou eu mesma, será que essa é outra? Outra que faz parte da minha confusão? Mas ela é diferente das outras cinco...
ela está torta pontilhada e inabalada!

É inabalada...
Ela vê coisas diferentes, coisas reais...
Ela não tem medo do abandono e enfrenta de cara...
Essa entendeu que o preconceito esteve nela...
não nos outros...
Essa quer por tudo inabalavelmente inexistir
Fraqueja, ajoelha e ora...
Sim, sem méritos ou verdades...
Ela bate os joelhos no chão talvez em busca de apoio...
Apoio falso que ela tanto julgou contrário e contraditório!

Ela não está, ela não é...

Ela se torna simples e vago elemento...
Elemento inerte de sua própria confusão
Méritos fracos de uma simples ilusão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário