"Alma limpa, amor na transversal...
Planejando o (in)certo"


28 de agosto de 2009

Alegre "(des)conhecido"?


Por que as vezes é necessário olhar para o lado e contar com alguém que mal se sabe quem, porque esse alguém te provoca cólica de risos...

De repente olhar para o desconhecido e saber que ele é doce, que ele te ensina os mais leves passos de dança, te agarra pela cintura e te passa segurança, ele te traz brilho nos olhos rubor na face paz na alma, ele chega devagarzinho e ainda assusta porque o novo não nos é comum e as vezes dá aquele friozinho na barriga de olhar para o lado, mais se não olharmos como saberemos que ele está lá?

Desconhecido e belo, pontilhado e azulado, mesclado misturado, uma junção tão simples que acaba por permanecer assim "(des)conhecida".

Um comentário:

  1. eu espero que o desconhecido seja um dançarino paciente, que me conduza com uma serenidade que possa abrandar toda a ansiedade da minha alma. :T

    bjos mah!

    ResponderExcluir